Projetos I+D

PREDIAPT

Sistema preditivo para avaliar a resposta à terapia derivada da platina no cancro do pulmão

A base do tratamento do cancro do pulmão no microcítico (CNM) é a resseção cirúrgica, embora esta não seja sempre possível. A quimioterapia baseada no platino, com ou sem terapia de manutenção e seguida de uma quimioterapia citotóxica de segunda linha, é o tratamento standard para a maioria de pacientes com CNMP avançado, com uma sobrevivência média de cerca de um ano.

Nos últimos 30 anos, um grande número de estudos centrou-se em obter informações sobre os mecanismos moleculares que explicam o fenótipo resistente a cisplatino (CDDP) das células tumorais, o que poderia proporcionar informação crucial para a ressensibilização do tratamento. O projeto atual surge como consequência dos dados obtidos previamente por dois grupos de investigação pertencentes aos Institutos de Investigação Sanitária IdiPAZ e IRYCIS, que unificaram os seus esforços na seleção de aptâmeros frente ao fator de Transcrição MAFG como marcador de prognóstico da resistência aos fármacos quimioterapêuticos no cancro do pulmão.

30 anos

de investigação sobre a resistência do cancro do pulmão ao CNMP

detailGrey

A quimioterapia baseada no platino é o tratamento standard para a maioria dos pacientes com cancro do pulmão avançado.

Ambos os grupos levaram a cabo investigações que relacionam a regulação do gene que codifica a proteína MAFG1 com a resposta à quimioterapia com cisplatino no CNMP, postulando à mesma como potencial como novo alvo terapêutico para tumores deste tipo resistentes ao cisplatino.

Juntamente com as empresas Aptus e Atrys, o principal do consórcio é utilizar o Fator de Transcrição MAFG como marcador preditivo de resposta ao tratamento com derivados do platino, desenvolvendo ferramentas prognósticas baseadas em aptâmeros. Para o efeito, pretende-se desenvolver dois kits prognósticos, baseados e apta-histoquímica e biópsia líquida para a determinação dos níveis do marcador MAFG como prognóstico da resistência a derivados da platina de pacientes com cancro do pulmão.

Para atingir os objetivos

Expediente: RTC2019-007229-1 2020-2023

O projeto é liderado pela Aptus SL e conta com a colaboração da Fundação para a Investigação Biomédica do Hospital Ramón y Cajal (FIBio-HRC), a Fundação para a Investigação Biomédica do Hospital Universitario La Paz (FIBHULP) e Atrys Health SA.

Foi financiado pelo Ministério da Ciência, Inovação e Universidades dentro do Subprograma DESAFIOS-COLABORAÇÃO, Convocatória 2019, e pela União Europeia, com o objetivo de promover o desenvolvimento tecnológico, a inovação e uma investigação de qualidade.

Financiadores

Projetos relacionados